Diário de Produção - parte 3


Depois de muitos testes abandonei a idéia de utilizar o d12, vou continuar firme com o d20 nos testes. Ainda estou na dúvida de como utilizar a mecânica básica, se linear ou invertida. De qualquer forma a mecânica linear já está toda escrita e pronta para ser usada, além do QS. Estou terminando as fichas e a aventura do QS para entregar para teste.

A criação de PJ ficou muito simples, você escolhe entre 4 carreiras que vão dar os atributos iniciais, depois cada carreira tem 6 profissões cada totalizando 24 profissões. Cada profissão dá 6 treinamentos, às vezes oferece uma escolha entre 2 treinamentos. Depois escolhe-se mais 1 treinamento grátis e distribui níveis de especialização. Calcula-se 3 atributos secundários sendo pontos de vida, sanidade e iniciativa e fim. só por o nome no PJ.

As especializações têm vários avanços que você ganha ao atingir um certo nível, como novos contatos, pontos de esforço grátis e múltiplos ataques.

A mecânica à princípio ficou assim:

- Os atributos vão de 8 a 16 e concedem um bônus que vai de -1 a +3.
- Os treinamentos são a base das perícias e dão bônus de +3 cada um.
- Dentro de cada treinamento existem 2 ou 3 especializações que reúnem várias habilidade como Atletismo (Correr e Saltar). As especializações podem dar um bônus de até +6, dependendo do nível.
- Todos os testes são rolados em 1d20 + todos os bônus descritos acima, que já estarão somados na ficha de personagem.
- Um teste comum tem dificuldade 12 e o GM pode acrescentar 1 nível de dificuldade para cada complicador, sendo que cada nível aumenta em 3 a dificuldade.
- Várias coisas podem dar bônus de +1 a +3 para os testes como ajuda dos amigos, equipamento e idéias. Existem pontos de Esforço que podem ser gastos para ganhar +3 em uma jogada. Na próxima parte falarei do esforço e dos testes contra NPCs.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sistemas de RPG parte 1: Dados

Sistemas de RPG parte 3 - Evolução dos personagens

Sala de jogos pronta e Mesa de jogos