Paradoxos do Tempo 4: O Paradoxo do Assassino de Hitler


Este paradoxo é muito parecido com outros paradoxos que derivam da teoria do universo auto regenerativo, como a predestinação e o paradoxo do avô, porém ele é um pouco mais sórdido. Nele um viajante do tempo decide corrigir um evento que levaria a algo terrível, porém como essa nova história não aconteceu ainda acaba acontecendo uma série de fatos derivados da ação do viajante que levariam a um futuro muito pior.

Seguindo o exemplo do assassinato de Hitler, quando o viajante retorna ao seu tempo ele descobre que conseguiu evitar o holocausto, porém sem Hitler para se opor a Stalin, este último invadiu a Europa em 1942 levando a uma guerra mundial que durou 12 anos, onde foram usadas diversas armas nucleares devastando países inteiros e causando a aniquilação de não os 70 milhões que lhe são atribuídos hoje, mas de meio bilhão de seres humanos. E de brinde ele venceu a guerra e hoje o mundo inteiro vive em uma ditadura comunista estilo 1984.


A moral da história parece ser, não tente mudar o passado que com certeza vai dar merda, mas como nós sabemos as pessoas não resistem a tentar isso, principalmente jogadores de RPG, portanto os mestres sempre poderão se divertir bagunçando com a realidade e as vidas dos PJs.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sistemas de RPG parte 1: Dados

Sistemas de RPG parte 3 - Evolução dos personagens

Sala de jogos pronta e Mesa de jogos