O Horror em Amityville


Uma das histórias de terror mais famosas do mundo é a história desta casa em Amityville, que inspirou primeiro um livro e depois filmes. Encontrei este posta sobre a história da casa no mistérios do mundo:
Mansão de Amityville
Amityville é uma vila localizada no condado de Suffolk, em Nova York (EUA). A casa no número 112 da Ocean Avenue foi lar de muitas tragédias e supostos fenômenos, que a fizeram tema de inúmeros livros, filmes e documentários.
Ronald DeFeo, um homem de 24 anos, entrou desesperadamente no Henry´s Bar, em Amityville, na fria noite de 13 de novembro de 1974. DeFeo estava com uma aparência horrível, quando dizia aos gritos que alguém havia baleado seus pais. Sem muito esforço, ele fez com que os frequentadores do bar o acompanhassem até sua casa, que era ali perto.
Ao entrarem na bela casa de DeFeo, foram direto para o segundo andar, onde se depararam com uma cena macabra. Havia seis pessoas mortas, distribuídas pelos vários quartos da casa. Todas as vítimas foram mortas à tiros, provavelmente enquanto dormiam. Estavam de bruços e com as mãos na cabeça. Todas faziam parte da família de Ronald – sua mãe Louise DeFeo, seu pai Ronald, seus irmãos John (9 anos) e Mark (12 anos), e suas irmãs Allison (13 anos) e Dawn (18 anos).

Amityville
Um dos corpos sendo levados da casa de Amityville
DeFeo e os seus acompanhantes foram levados pela polícia local. Foram horas de interrogatório, onde Ronald mudou a versão da história dizendo que a Máfia estava envolvida nos assassinatos até, por fim, confessar ter matado toda a sua família. Segundo o assassino, o que o motivo a cometer tal atrocidade eram vozes, que o influenciaram.
“Sempre olhava ao meu redor, mas não via ninguém. Podia ser Deus quem estava falando comigo”, disse DeFeo, antes de ser condenado a prisão perpétua na Penitenciária Greenhaven, em Nova York.
Amityville - Reconstituição
Reconstituição do crime
A história ganhou uma grande repercussão não somente nos Estados Unidos, mas no mundo inteiro. Só que a fama de Amityville estava só começando.
Após um ano os assassinatos cometidos por DeFeo, o casal de jovens George e Kathy Lutz comprou a mansão de Amityville. Mudou-se para lá com seus filhos Daniel, Christopher e Missy, de 9, 7 e 5 anos, respectivamente. Após menos de um mês, o casal vendeu a casa.
Segundo relatos, a mansão era assombrada. A primeira experiência incomum ocorreu quando o casal pediu à um padre para benzer a casa, durante a mudança. De acordo com o padre, havia vozes masculinas que diziam “Saiam daqui”. Quando saiu da casa, o padre notou que seu carro apresentava problemas e que além disso, segundo ele, o capô havia se levantado abruptamente, estilhaçando o vidro frontal, a porta do passageiro havia sido aberta e os limpadores de vidro haviam sido ativados repentinamente. Quando ligou o carro, o atolou.
Durante o curto período que o casal permaneceu na casa, eles notaram que as portas e janelas se abriam e fechavam abruptamente, crucifixos eram colocados de ponta-cabeça e enxames de moscas surgiam sem nenhum motivo aparente. De acordo com o Sr. Lutz, havia um cômodo secreto na mansão, que era pintado de vermelho e cheirava a sangue e ovos podres. Ele também afirmou ver um rosto na parede, que posteriormente reconheceu como sendo o de Ronald DeFeo. A Sra. Lutz relatou que sentia mãos invisíveis a agarrando e que tanto sua personalidade quanto a do marido haviam sido mudadas drasticamente durante o período que viveram em Amityville. Além de tudo isso, eles disseram ter notado diversas aparições, como a de uma pessoa ferida com um capuz branco e um porco gigante com olhos vermelhos.
Durante muitos anos, a casa foi investigada diversas vezes por peritos, que nunca notaram nada de sobrenatural. Não sabemos se os relatos do casal eram verdadeiros, mas acabaram repercutindo por todo o mundo.
Alguma força sobrenatural seria capaz de obrigar um homem a assassinar sua família e fazer com que um jovem casal abandonasse a mansão tão cedo?
Existem diversas lendas sobre o passado de Amityville, como espíritos indígenas que viveram na região e a de um homem chamado John Ketchum que fugiu de Amityville por julgamentos de bruxaria. Segundo a lenda, ele teria sacrificado diversos animais no local para rituais.
Quando abandonaram Amityville, a família Lutz pediu para o escritor Jay Asnson documentar tudo o que aconteceu em Amityville desde os assassinatos em 1974 até as aparições um ano depois. Baseado em fatos reais, o livro denominado “O Horror de Amityville” foi publicado em 1977, e rapidamente se tornou um best-seller, com mais de 3 milhões de cópias vendidas.
Na visão dos céticos, tudo isso não passou de uma bem elaborada encenação. Segundo eles, a família Lutz abandonou Amityville para se livrar da hipoteca após a falência de seus negócios e forjaram todos os acontecimentos paranormais. Quanto aos assassinatos, o advogado de DeFeo teria dito à ele para que dissesse que tivesse ouvido vozes, numa tentativa de alegar insanidade mental. Após estarem falidos, os Lutz viram uma grande oportunidade para o sucesso após a publicação do livro de Asnson, e muitos acreditam que Amityville tenha sido palco da maior farsa sobrenatural de todos os tempos.
Seja como for, a casa no número 112 da Ocean Avenue é conhecida como a mais famosa casa mal-assombrada do mundo até hoje.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sistemas de RPG parte 1: Dados

Sistemas de RPG parte 3 - Evolução dos personagens

Sala de jogos pronta e Mesa de jogos